Marcela Trópia: impactos na educação pública de BH

Vereadora sorrindo vestindo blusa roxa no Plenário discutindo sobre educação pública na cidade

A vereadora Marcela Trópia promoveu sua campanha de 2020 mostrando para os eleitores seu sonho grande de transformar a educação pública de BH.

Depois de eleita vereadora, Marcela assumiu a presidência da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Belo Horizonte. A vereadora ocupa o cargo desde então e busca trazer para a cidade políticas públicas que garantam um sistema educacional de excelência.

Além disso, Marcela defende que é essencial embasar as políticas voltadas para a educação em dados e se inspirar em soluções de sucesso

Este artigo relembra algumas entregas que o mandato da Vereadora Marcela Trópia trouxe para a educação pública de Belo Horizonte.


Buscando diminuir a evasão escolar

O Brasil possui aproximadamente 3,2 milhões de jovens com 19 anos e apenas 2 milhões deles (63,5%) concluíram o Ensino Médio. Dos 1,2 milhão de jovens que ainda não finalizaram a Educação Básica, 62% (720 mil) já nem frequentam mais a escola e, desses, mais da metade (55%) parou os estudos ainda no Ensino Fundamental.

Há baixa perspectiva de o jovem brasileiro concluir estudos na idade certa, sendo o cenário de defasagem da educação pública em Belo Horizonte impactante para o panorama nacional.

Nesse sentido, torna-se evidente a necessidade de se adotar medidas de curto e longo prazo para tornar o ambiente escolar mais atrativo aos estudantes.

Diante disso, a Lei Escola Feliz, da vereadora Marcela Trópia, define princípios e diretrizes para a formulação e implementação de políticas públicas em Belo Horizonte que estimulem estudantes a permanecerem na escola.

A lei da vereadora busca tirar o obstáculo da evasão do futuro dos estudantes belo-horizontinos.


Levando transparência para as escolas municipais

Dados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA) apontam que a participação da comunidade na definição e implementação de políticas públicas e no cotidiano escolar é fator fundamental na melhoria da qualidade da educação. 

Assim surge a Lei Transparência nas Escolas, da vereadora Marcela Trópia. A legislação permite que a sociedade possa acompanhar de perto o serviço prestado nas escolas municipais.

Em outras palavras, a Prefeitura terá que disponibilizar ao cidadão informações como valores dos repasses públicos às escolas, número de alunos atendidos pelas escolas, nota de avaliações de desempenho e número de servidores lotados na escola.

Com essa lei, abrem-se as portas das escolas para que as famílias possam acompanhar, fiscalizar e participar da gestão desses equipamentos tão importantes.

Leia também: Transparência nas escolas: por que é importante.


Saúde e educação pública andam lado a lado

A vereadora Marcela Trópia destinou R$ 1.2 milhão em emendas parlamentares para garantir atendimento oftalmológico às crianças e adolescentes da rede municipal. 

O projeto começou com o atendimento de 1 mil alunos que aguardavam na fila do SUS por uma consulta. Em seguida, as escolas começaram a realizar os exames para facilitar o atendimento de todos os estudantes do ensino fundamental.

O projeto vai garantir que cerca de 100 mil alunos de 6 a 15 anos recebam exames de rastreamento ocular, com teste de acuidade visual. Os estudantes que apresentarem problemas oftalmológicos serão encaminhados para consulta especializada. 

A detecção de problemas de visão nas primeiras idades das crianças resulta em um impacto positivo não só no desenvolvimento do tratamento da condição, mas também na melhora no desempenho escolar das crianças.

Veja também

Vereadora Marcela Trópia - Partido Novo

Av. dos Andradas, 3100, Gabinete B308

Santa Efigênia, BH/MG

Email: contato@marcelatropia.com.br

Telefone: (31) 3555-1168 / (31) 97177-8112 (WhatsApp)