Exames de vista em BH: A importância da detecção precoce para melhorar o desempenho escolar das crianças

Criança olhando para o quadro com o médico mostrando letras

Problemas de visão podem impactar significativamente o aprendizado das crianças caso não recebam tratamentos adequados. Atrapalham seu desempenho escolar ao impor dificuldades na leitura, desvios de atenção e etc. 

Além disso, algumas complicações oculares, como a Ambliopia, podem evoluir para problemas mais sérios caso o tratamento não ocorra em tendo adequado.

É fundamental que a criança receba um diagnóstico o mais cedo possível para que o problema seja rapidamente identificado e tratado. Cerca de 30% das crianças brasileiras que estão na escola têm algum problema de visão.

Investir em políticas públicas para fornecer exames de vista nas escolas, por exemplo, é fundamental para garantir um bom cuidado para as crianças.

A cidade de Belo Horizonte possui uma política pública de realização de mutirões de exame de vista nas escolas municipais da cidade. Os mutirões acontecem devido a destinação de verbas parlamentares do orçamento impositivo, feita pela vereadora Marcela Trópia, presidente da Comissão de Educação da Câmara de BH. 

Este artigo demonstra que a detecção de problemas de visão nas primeiras idades das crianças resulta em um impacto positivo não só no desenvolvimento do tratamento da condição, mas também na melhora no desempenho escolar das crianças. Além disso, explica como funciona o Mutirão de Exames de Vista, financiado pelas verbas parlamentares da vereadora Marcela Trópia e executado pela Prefeitura.


Problemas de visão e seu impacto no aprendizado

Déficit de aprendizagem 

A visão desempenha um papel fundamental no desempenho escolar. Dessa forma, crianças com boa acuidade visual conseguem absorver e processar informações de forma mais eficiente do que as que apresentam problemas oculares. Ou seja, problemas de visão causam nas crianças dificuldade na leitura, problemas de atenção, concentração e baixa confiança, que acabam gerando baixo desempenho acadêmico.

Um estudo que analisou o desempenho acadêmico de crianças em virtude de problemas visuais, apontou que as que tinham déficit visual apresentaram notas de matemática significativamente menores que as sem déficit.

A conclusão do estudo aponta que “um distúrbio visual não diagnosticado pode interferir no desempenho escolar”. 

Outro estudo demonstrou que 34,8% de alunos do terceiro ano do Ensino Fundamental da rede pública de Juiz de Fora têm problemas de visão. Desses, apenas 75% tiveram rendimento escolar satisfatório em comparação com 89,5% dos alunos com visão normal.


Problemas de visão e abandono escolar

Além do problema de rendimento, problemas de visão podem influenciar o abandono escolar. Nesse sentido, antes da pandemia do Covid-19, o motivo de mais de 20% dos alunos do ensino fundamental abandonarem as escolas era a existência de problemas de visão.

Pensar em políticas públicas de prevenção ao abandono e evasão escolar passa por compreender que são problemas também de saúde pública.


Exame oftalmológico na infância para prevenir dificuldades futuras

Além de diminuir problemas de déficit de aprendizado, identificar e tratar problemas de visão nos primeiros anos da idade de uma criança é essencial para evitar o agravamento das condições. 

Os problemas de visão mais comuns em estudantes são os erros de refração, que afetam o foco da luz é focada dentro do olho. Essas condições como miopia, hipermetropia e astigmatismo não corrigidos são uma das principais causas de deficiência visual nas crianças no Brasil.

Por fim, o tratamento dá as ferramentas necessárias para inserir a criança com dificuldades visuais no ambiente da sala de aula de forma plena. Quanto mais cedo iniciar, mais eficiente é e menos a criança sofre.


Emenda da vereadora Marcela Trópia: Mutirão de exames de vista nas escolas de BH

No final de 2022, a vereadora Marcela Trópia anunciou o começo do Mutirão Oftalmológico nas escolas públicas de BH, uma das principais ações do seu mandato. 

Marcela Trópia, que é presidente da Comissão de Educação da Câmara de Belo Horizonte, destinou R$ 1,2 milhão para garantir exames de vista para cerca de 100 mil alunos.

Crianças de 6 a 15 anos do ensino fundamental de todas as escolas públicas municipais de BH vão fazer testes de acuidade visual, exame rápido e funcional para checar a capacidade funcional da vista das crianças. 

“Sabemos o quão importante é cuidar da saúde ocular dos estudantes, pois ela tem um impacto direto em seu desempenho acadêmico”, explica a vereadora.

Saúde e educação caminham lado a lado, e não se pode ignorar o fato de que muitos estudantes enfrentam dificuldades de aprendizagem devido a problemas de visão não diagnosticados. 

Portanto, investir em exames de vista é uma forma efetiva de garantir que essas dificuldades sejam identificadas precocemente e tratadas adequadamente.

A vereadora Marcela Trópia está comprometida em garantir que nenhum estudante seja privado do direito à educação devido a problemas de visão. 

Leia também: Mutirão de Exames de Vista para 100 mil alunos da rede municipal

Veja também

Vereadora Marcela Trópia - Partido Novo

Av. dos Andradas, 3100, Gabinete B308

Santa Efigênia, BH/MG

Email: contato@marcelatropia.com.br

Telefone: (31) 3555-1168 / (31) 97177-8112 (WhatsApp)